} Avançar para o conteúdo principal

Apresentados

Episódio 1 - O espelho

Tinha à volta de 40 anos quando se começou a aperceber da vida. Ao mesmo tempo que parecia cedo, também lhe parecia tarde.Até lá, corria tudo com mais ou menos problemas, mais ou menos histórias para contar. Todas essas pequenas histórias se juntaram naquele dia para lhe mostrar a pessoa em que se tornou. Não era mal nem bem. Era aquilo.Cada bocadinho de história ia dar ali. A um corpo. Custava estar de frente para si mesma e pousar em cada assunto de si. Tinha de ser. Era hora. Aquele momento parecia-lhe uma corrida de carros, cada instante a passar mesmo ali à sua frente.O nascimento, a sua infância, a morte dos avós, separações, mudanças, casamento, filhos, trabalho… Um atrás do outro a juntar-se em monte numa só pessoa.Parecia-lhe muito. Não demais, mas muito.Percebeu também que cada memória tinha um peso e era perfeitamente capaz de as dividir. As leves acabavam por ser as que ocupavam um espaço mais importante, as gargalhadas, os passeios na praia, as coisas que não se compartim…

Tudo em pratos limpos

Antes de começar este desafio a SportsLab disse que o procedimento normal era fazer uma avaliação. Faz todo o sentido, saber em que ponto estamos e onde queremos chegar.
Sei que a minha alimentação é mais ou menos cuidada mas também sei que não faço exercício regular e que fujo vezes demais à dieta. E fugir não é comer hidratos ao jantar, é comer croissants, pizzas, batatas fritas, gelados e afins.
Por isso é sempre um bocadinho assustador saber em que pé estamos mas absolutamente necessário para que se defina tudo direitinho. 
Por exemplo, o meu objectivo era perder peso, a Sportslab diz que eu vou perder volume e não peso, o que ainda é um bocadinho estranho para mim. Parece que para me sentir bem comigo só se estiver mais leve, mas acredito na palavra deles. 
Por isso e para que seja tudo às claras, aqui ficam alguns dos meus números. 

Fizemos muito mais medições para além destas mais relacionadas com tensão, ritmo cardíaco, percentagem de hidratação e outras coisas muito importantes para que os treinos sejam definidos e pensados conforme o que somos não só por fora mas fundamentalmente por dentro. 

O que eu quero acima de tudo é tonificar e perder volume nas pernas e barriga - o que mais sofreu com as duas gravidezes.


Esta semana, anormal, por causa dos sinais que tirei está-me a impedir de seguir o programa mas prometo compensar e não desiludir quem anda a apostar em mim, principalmente eu que estou ansiosa por começar a ver resultados e super determinada para conseguir alcançar o meu objectivo. 
Acima de tudo quero incutir vontade de treinar, correr, fazer algum desporto e conseguir incluí-lo na minha vida. Sempre. Depois, quero manter um peso constante, sem oscilações. Quero controlar aqueles desejos animalescos de devorar tudo o que há no frigorífico, conseguir resistir a estes momentos e aprender a substituir estas loucuras por umas mais saudáveis e quero também poder manter as coisas boas na minha vida. Poder jantar com amigos sem pensar, fazer almoços de família e ao fim de semana sentir-me minimamente livre para não ter que contar calorias. Estes são os meus objectivos, talvez simples para algumas pessoas mas que me obrigam a algumas mudanças, não só na logística da casa - arranjar tempo para me mexer, mas também na logística da cabeça - deixar de arranjar desculpas para não fazer exercício. 




Comentários