Um minuto é uma eternidade.

Exausta. Feliz. Mais perto.

Quando vejo os vídeos sinto-me sempre meio desengonçada e lenta mas quando estou no chão a fazer os exercícios sinto que estou a dar o tudo por tudo. E estou.

É sempre estranho vermo-nos a fazer alguma coisa a que o nosso corpo não está habituado. Há algum constrangimento e até vergonha. Mas o importante é manter o espírito e pensar que se não passar por esta fase inicial nunca vou evoluir.

Não nasci desportista nem fiz muito desporto em miúda, só ginásio quando andava na universidade -  máquinas e aulas, alguma natação mas nada muito prolongado no tempo.
Joguei ténis em miúda mas o meu pai dizia que eu ligava mais aos kits, saias e ténis do que propriamente ao desporto.

Depois nunca mais fiz nada até nascer a minha filha. Fui novamente para o ginásio mas durou pouco porque não conseguia arranjar tempo. Quando engravidei do meu filho estava a correr duas vezes por semana há um mês e parei.

Há coisas que claramente não faço na perfeição mas com o tempo lá chegarei. E os vídeos são bons para isso.

Cada vez tenho mais noção do corpo, do uso da força, das coisas que faço mal. Por exemplo nas pranchas o meu corpo descai sempre para a esquerda, nos agachamentos não desço tanto como deveria e tenho medo de me pôr o corpo mais para trás e cair, os braços nem sempre estão à altura dos ombros como deveriam. Mas estas noções aprendem-se e já começo a ter mais atenção a tudo isto. Sou trapalhona e tentar fazer tudo, gerir a resistência, a concentração e o esforço não é pêra doce.

Hoje fique esgotada, aliás como na terça feira mas à 5ª é sempre pior e os treinos da SportsLab estão a começar a doer!

Os treinos funcionam em sequências de 40 segundos (que parecem duas horas) de exercício e 20 de descanso.
20 segundos é quase igual a nada. Ainda estou a acabar de morrer no chão e o tempo já está a contar.

Adoro esta t-shirt aberta atrás.
É Puma da loja In'OutSports
Depois quando acaba a primeira série tenho 2 minutos de descanso em que ouço e tento apanhar o máximo de informação para a segunda série, recuperar forças , beber água e encontrar salvação interior para não desistir. Estes dois minutos são uma dádiva divina e sabem a meia hora!

A segunda série é igual à primeira com uma dificuldade qualquer acrescida. Na minha ideia, antes de começar a fazer exercício diria que a segunda ronda seria mais calminha porque já estamos cansados, mas não, é pior e a doer. No final há sempre alongamentos que são, claro está, fundamentais.

Estou a gostar cada vez mais de ter esta rotina na minha vida. Está a fazer-me bem a todos os níveis. Energia, felicidade, auto-estima. E está a criar em mim aquilo que é o meu primeiro objectivo. Gostar e querer que o exercício seja uma rotina na minha vida.



Comments