} Avançar para o conteúdo principal

Apresentados

Episódio 1 - O espelho

Tinha à volta de 40 anos quando se começou a aperceber da vida. Ao mesmo tempo que parecia cedo, também lhe parecia tarde.Até lá, corria tudo com mais ou menos problemas, mais ou menos histórias para contar. Todas essas pequenas histórias se juntaram naquele dia para lhe mostrar a pessoa em que se tornou. Não era mal nem bem. Era aquilo.Cada bocadinho de história ia dar ali. A um corpo. Custava estar de frente para si mesma e pousar em cada assunto de si. Tinha de ser. Era hora. Aquele momento parecia-lhe uma corrida de carros, cada instante a passar mesmo ali à sua frente.O nascimento, a sua infância, a morte dos avós, separações, mudanças, casamento, filhos, trabalho… Um atrás do outro a juntar-se em monte numa só pessoa.Parecia-lhe muito. Não demais, mas muito.Percebeu também que cada memória tinha um peso e era perfeitamente capaz de as dividir. As leves acabavam por ser as que ocupavam um espaço mais importante, as gargalhadas, os passeios na praia, as coisas que não se compartim…

Fora de horas

Para contar esta história.
Quando fui para o hospital, exactamente às 40 semanas, levei a mala, uma fotografia do meu marido com a minha filha, e uma tarefa. Fazer uma filmagem para o projecto do Tiago Bettencourt para o qual queria muito contribuir.
Gosto muito do Tiago como pessoa, poeta e músico e as letras dele são do melhor que a língua portuguesa tem visto.
O videoclipe foi feito com vídeos enviados pelos portugueses e nós estamos lá. Eu, e o meu filho com apenas duas horas de vida, ainda no recobro contra as jogatanas no país.
É uma música que não consigo ouvir sem me comover.
Aquilo que eu não fiz do álbum Do princípio. Nós, estamos mesmo no fim.
Até amanhã.


Comentários