2/23/2016

23 semanas (e um dia)

Passaram 15 dias desde a última actualização e tudo está maior. Eu no geral e também a minha barriga.
Fizemos a ecografia morfológica e é impossível a Luísa estar mais saudável e mais enérgica. Durante toda a ecografia não parou e mostrou-se em toda a sua beleza. A médica disse que ela grande e gordinha. Está do tamanho de uma papaia, com cerca de 550 gramas e quase 30 cm! Comigo também está tudo óptimo e não há sinais de parto prematuro - que temos sempre em conta uma vez que no início tive um descolamento.
Não tenho azia, nem dores no corpo, nem de cabeça e só ao final do dia, quando me sento, é que sinto o peso todo do dia ali mesmo no sofá.
A fase em que estou é óptima porque ainda me mexo e durmo bem, apesar de estar com o sono muito mais leve. Mas de longe esta é a gravidez que mais me está a custar. Primeiro porque não estou mais nova, depois porque - e este é o grande motivo - tenho um filho que ainda quer colo e a quem ainda lho quero quero dar, e muito. E brincar, e correr e fazer coisas de bebé de dois anos. Sou uma mãe que adora fazer desenhos e puzzles mas sou muito uma mãe de chão, que pega às cavalitas, faz de cavalo e joga à apanhada. E essa mãe cansa-se! Ri-se muito mas cansa-se. Gosto de passear com eles depois da escola, ir ao jardim ou brincar à bola ao pé de casa. E se por um lado é mais fácil porque a casa não está a ser virada do avesso e isso descansa-me a alma, por outro, o entra e sai do carro, põe e veste casaco e toda a logística que num "estado normal" não me custa nada, agora começa a custar-me. Faz parte e estou a tentar que esta gravidez seja inteira. Falo muito com a Luísa, tenho planos para ela, imagino-a e tento ao máximo controlar a doença que tenho de ver coisas prontas.
Já tenho algumas roupas, uma toalha de banho linda que amanhã mostro e muitos produtos para muda de fralda, cremes, etc e ainda não tenho onde os arrumar. Está tudo num cantinho, e até agora é o que tem direito, um cantinho com as suas coisas. Em breve começam a fazer-se algumas mudanças de quartos para organizar o seu espaço e o dos irmãos que também vai ser mexido. Ainda há tempo. Algum.
Estou feliz por já ser mãe desta filha que amo, ciente que não é tudo fácil mas muito positiva porque é isso que um filho nos deve fazer sentir. Que o que aí vem, só pode ser bom.
O resto, é acessório.

2 comments:

  1. Também estou mais ou menos nessa fase, grávida de 22 semanas e com uma filha de quase dois anos que exige muita atenção, atenção que quero dar mas já não me sinto com muitas forças.
    Sinto-me muito mais pesada que na gravidez da minha primeira filha e tenho mais cãibras na barriga, mais sono, enfim... Também não estarei para nova. :P

    ReplyDelete
    Replies
    1. Cãimbras é tão chato! Boa sorte para o resto da gravidez e vá contando as novidades. Está previsto para que dia?

      Delete