3/17/2016

Tudo (ou quase tudo) sobre o livro

Que já está escrito não é novidade.
Que foi feito com o maior carinho deste mundo, também não.
Que agora que está pronto esteja ainda mais nervosa, talvez seja a notícia. Já não há volta a dar. O que eu disse, o que eu escrevi, o que sinto, o que pensei, é o que quem comprar este livro, vai ler.
Não foi pensado para mudar mentalidades, nem para apresentar fórmulas porque eu sou a pior em fórmulas. Não foi escrito para dar a conhecer teorias mas para mostrar que teorias há muitas e o que conta é o que se passa em casa e na vontade e dinâmica de cada um.
Rodeei-me só de pessoas boas e isso faz-me absolutamente feliz. Porque de facto há pessoas que nos dão a mão, nos empurram - quando estamos hesitantes - e nos dão força para acreditarmos.
Para começar a capa. Só vêem um bocadinho dos meus sapatos - para manter o mistério - mas toda a minha roupa veio da Nude e é tudo lindo. A querida Elsa fez parte de um processo para mim difícil, sair da minha zona de conforto, pensar num conceito e não ter medo de o abraçar em prol de uma capa diferente e que agora que está pronta, é o reflexo exacto da minha visão.
Só apareço na capa porque o Pau Storch me fotografou e acreditem que não foi fácil porque não sou menina de grandes aparatos, nem adoro ser o centro das atenções, e uma sessão fotográfica para uma capa não pode sobre mais nada, a não ser sobre o que queremos que apareça.
Já estava grávida, já sabia que era rapariga e já estava mais ou menos nervosa com o meu corpo. Não estive muito à vontade - não é fácil estar em estúdio sozinha - mas adoro o resultado final e o Pau foi incansável tanto no dia como na escolha da fotografia perfeita.
Ficou a promessa de uma sessão fotográfica mais descontraída para eu perder o medo dos grandes fotógrafos.
Dentro do livro, para além dos meus textos, há um enorme tesouro que valorizou em muito todo o conteúdo e parece que foi o destino.
As ilustrações da Joana, da Violeta Cor de Rosa inundaram o livro de vida, cor e sentido e eu estou absolutamente agradecida porque fiquei a conhecer ainda melhor a Joana durante todo o processo e o meu livro ganhou uma riqueza enorme. Ganhei a dobrar.
A primeira página é do Pediatra Paulo Oom, que aceitou fazer parte deste projecto e escreveu coisas boas, positivas e que nos ajudam a compreender - do seu ponto de vista - a dificuldade e a alegria que há em criar os nossos filhos.
Por fim, que aliás é a eles que devo todo o início, a minha editora - A In Edições - chancela da Zero a Oito com quem reuni, conversei, troquei emails (muitos!) e que sempre estiveram do meu lado e que fizeram um grande esforço para que o livro fosse absolutamente meu, a minha cara, o meu cunho.
Depois deste longo processo só falta que esteja cá fora, nas livrarias e que o apresente a todos os que o quiserem conhecer.
A data está marcada, o espaço
está marcado (as horas ainda não) mas com tempo vou dando notícias e adorava ter muitos amigos, muita família e muitas seguidoras do blog a festejar comigo este dia. Foram durante todo o processo uma inspiração, uma ajuda nos temas e nos conteúdos e uma óptima amostra dos diferentes tipos de mães, de casas, de inquietações. Este livro, é obviamente para todas vocês e sobre vocês.
Um beijinho e obrigada pela força que me dão todos os dias.

2 comments: