37 semanas e tal.

Agora sim.  A recta final.
Se bem que pelo historial ainda podem faltar quase três semanas.
Já estou naquela fase. Andar à pato, respiração ofegante, a dormir pessimamente ou pela posição ou pelas insónias. Isto é o mau.
O bom é mesmo que estou óptima e o mau é só aquele desconforto.
Ir buscar os miúdos e toda a rotina com eles custa-me e muito mas ao mesmo tempo faço questão que se mantenha porque depois não a terão algum tempo. Vou tentar mantê-la até à final se conseguir e puder guiar. [Não me lembro se se pode ou não].
Os banhos,  vestir, as birras de final de dia que o Zé Maria ainda faz,  os dramas em que a Leonor está a entrar, as asneiras, as lutas e as discussões, os jantares. Tudo aquilo que, não estando grávida (deste tempo), giro facilmente,  grávida de 37 semanas já demoro a reagir e a controlar.
Eles continuam a escalar por mim acima como se nada fosse,  a querer colo e da nossa rotina faz parte uma meia hora por dia de televisão à tarde em que aqui estamos,  enroscados e no namoro.
Tenho esperança de conseguir manter algumas das nossas rotinas e a certeza que no início muitas delas vão ficar para trás.
Já falei do processo ao Zé Maria que não me parece ter percebido e à Leonor que percebeu tudo perfeitamente.
A ida para o hospital,  o tempo que lá vamos estar,  as idas para a escola só com o pai e todas as rotinas que estão habituados a serem feitas pelo pai (vão amar) e avós.
As malas estão encaminhadas apesar de ainda faltarem umas coisinhas  (esqueci -me de comprar fita para a chucha e aquele muda fraldas do Ikea porque o do Zé Maria estava furado e foi para o lixo) mas se nascesse amanhã nada de importante lhe faltaria.
A previsão da médica é que seja grande,  com cerca de 3.400 (um meio termo entre os dois) e segundo o que vimos nas ecografias, com pouco cabelo e grandes pestanas.
A ver vamos.
Nestas últimas consultas falámos do parto,  de como eu gostava que fosse, que não quero toques até às 39/40 semanas a não ser que se justifique, que quero epidural se faz favor e que gostava de a puxar para mim quando já estivesse com os ombros de fora.
Como será?  Não sei. Sei que agora já só a quero ver. Só quero que venha rapidamente para nós e que seja saudável,  que nasça bem e tranquila e que seja amada por todos.

Comments

  1. Estou grávida de quase 37 semanas, hoje descobri este blog e não me podia identificar mais. Também me sinto nessa recta final e quero manter as rotinas que tenho com a minha filha agora, porque sei que depois não as vai ter por algum tempo e eu também vou sentir muitas saudades. ;)

    ReplyDelete
  2. :) Que maravilha ainda existir uma rotina normal com os miúdos. Eu, com 34 semanas já não conseguia ir levar ou buscar a minha filha de 2 anos à creche. Mas isso porque vou a pé e tenho que andar 10 minutos com ela a querer colo e a mandar-se para o chão a cada 30 segundos. Nesta gravidez já me sinto muito mais cansada e ofegante. Por outro lado, a disposição está ótima e não vejo a hora da Maria nascer e ver como reage a Lara à irmã. Estou confiante que vai ser maravilhoso para ela também, tanto como para nós. E quando me dizem que vai ser um trabalhão, faço orelhas moucas. Não me quero fixar nisso, apenas nas coisas positivas. Claro que sei me preparo para que seja difícil e trabalhoso mas não é isso que quero ter em mente. Prefiro focar-me nos inúmeros aspetos positivos de ter duas crianças pequenas em casa. :D Tenho a certeza que vai ser uma felicidade enorme.
    E 3, imagino que seja alegria a triplicar. :) Muitas felicidades! :)

    ReplyDelete

Post a Comment