5/14/2017

Eles tomam conta de nós.

Tomam conta do nosso corpo. 
Durante 9 meses roubam tudo o que há para roubar. A energia as defesas a imunidade as forças. Às vezes roubam alguma da nossa beleza. Dão-nos quilos má pele cara inchada pés gordinhos. 
Há quem diga que ficamos com um brilho. Eu digo que é o mínimo....
Tomam conta das nossas hormonas do nosso feitio e do nosso equilíbrio. Choramos mais queixamo-nos mais agradecemos mais e andamos aos papéis felizes e contentes e tristes e parvas de alegres sempre à beira de um precipício difícil de admitir. 
Tomam conta do nosso tempo logo no primeiro segundo de vida com um poder que só um bebé tem. Passa a ser deles e parece-me que só muito mais tarde o recuperamos. 
Tomam conta das horas e do descanso e do sono e das sestas (!!!) e dos filmes e das séries e do cinema e dos fins de semana e dos livros e do pura e simplesmente não fazer absolutamente nada de nada. 
Tomam conta da casa e da sala e da decoração e dos sofás bejes e das paredes brancas dos talheres de plástico e dos copos e da nossa cama e do nosso quarto.
Tomam conta da casa de banho.  
Tomam conta da televisão. Do comando. Do telemóvel. Dos planos. 
Tomam conta do nosso gosto e do nosso estilo e do carro que agora é monovolume e do rádio do carro e do tapa sol do carro que é das princesas e da mochila que o pai carrega que é do Panda (já vi pior).
Tomam conta das férias e da cerveja ao final do dia da praia deserta da ressaca das noites sem fim.
Tomam conta das conversas. Dos momentos a dois. Dos momentos a sós. Dos momentos.
Tomam conta da paciência da sanidade do discernimento e da emoção. 
Nos primeiros anos os filhos tomam conta de tudo. 
A vida gira à sua volta mesmo que sejamos daqueles pais que dizem que "fazemos tudo à mesma". 
O nosso mundo é o deles.
Há dias em que este ataque imprevisto à nossa vida nos parece absolutamente infinito e injusto e queremos um tempo. Um intervalo. Respirar fundo.
Mas depois, nesses dias em que somos capazes de relembrar como era a vida antes deles e suspirar, sabemos que não há quem melhor tome conta de nós. 
E do nosso coração. 
Obrigada aos meus filhos. 
A minha vida, é vossa. Tomem bem conta dela. 
E eu prometo tomar sempre bem conta de vocês. 

No comments:

Post a Comment