Devo alimentar o bebé sempre que chora? Desafio #MãesReais

Era a primeira vez.
Um bebé ao meu colo. Meu.
O meu primeiro instinto depois de a abraçar e de lhe dar todos os beijinhos possíveis foi de lhe dar de mamar. Nem pensei. Tive a sorte de não ter ninguém a falar-me de possíveis dores más pegas mastites leite a subir. Não pensei.
Lembro-me que a enfermeira se aproximou de mim nesse momento para me ajudar, e depois se afastou e disse: já está. Ela nasceu ensinada. Tive sorte.
Era a primeira vez. Um bebé ao meu colo. Que chorava, não muito mas chorava. Que não fechava os olhos por muito tempo, que me fazia duvidar de todas as minhas capacidades como mãe e de todas as nossas capacidades como pais.
Nem um nem outro acertávamos.
Tão depressa aprendeu como se tornou dependente de mim para tudo. Comia de duas em duas horas e fê-lo até aos sete meses.
Foi a partir desse momento que passei a confundir a fome com o sono com o mimo com o querer a mãe com o conforto e a estar ali para ela.
Era a primeira vez. Não precisava de saber os seus motivos.
Mas não sei como aguentámos o ritmo.
Quando um recém nascido chora, acima de tudo nos primeiros tempos tentamos adivinhar e vamos eliminando hipóteses até acertar.
Alimentar o bebé, no meu caso que dei dou de mamar, era também poder contar com uma solução de recurso. Há qualquer coisa de muito poderoso na maminha da mãe que acalma o bebé, lhe cura as cólicas, as dores, o embala, lhe dá segurança e o alimenta. Sempre usei, bem ou mal esse poder, algumas vezes criando dependência quer por mim, quer pelo meu leite, quer pelo ritual.
Alimentar sempre que chora significa não ligar aos tempos nem às horas, é responder logo com um aconchego seja fome ou não.
Respondi ao desafio Baby Dove que me incentivou a pensar nisto e de facto pouco mudou desde a primeira filha.  Os meus dois filhos que vieram a seguir também mamaram sempre sem horas com o bom e com o mau que isso tem.
E vocês? Eu e Baby Dove queremos saber a vossa opinião. Devemos alimentar o bebé sempre que chora?
Contem a vossa história. As 10 primeiras participações ganham um produto da gama Baby Dove.
Querem participar? É fácil.
Partilhem uma fotografia – a que quiserem - no Facebook ou Instagram, juntem a vossa opinião e os hashtags #MãesReais e #BabyDove.

-->
Depois basta enviar um email para maildaamaejavai@gmail.com com o link da participação. Vou adorar saber o que pensam sobre isto.

Comments

  1. Tenho um bebé que faz hoje uma aninho, e mama, muiiiiiiiiito ainda dizem as pessoas... Eu não me importo nada, sempre que chora dou-lhe mama e normalmente acaba sempre o choro, mesmo que não seja fome, mesmo que só mame 2 segundos, a mama é o conforto dele e ele sabe que ali está seguro, é isso deixa-me extremamente feliz e realizada ("Só um lugar no mundo em que está sempre tudo bem! É um lugar quente e fofinho é o colo da minha mãe!")
    Desde de pequenino que foi assim mamava sempre que queria mesmo que fosse de 30 em 30 minutos, foi muito desgastante aí início porque ainda tenho 2 meninos de 5 anos, mas valeu bem a pena, ainda vale!
    Beijinhos grandes!
    Filipa 💛

    ReplyDelete
  2. A pergunta não está bem feita :) sempre que o bebé chora deve ser confortado. As mães que amamentam dão muitas vezes o peito como forma de confortar, não é necessariamente com o objectivo de alimentar. A mama não é só alimento, é carinho, conforto, colo e aconchego. Se precisam sempre de leite de todas as vezes que choram? Em princípio não. Mas dar mama é uma forma rápida e eficaz de confortar um bebé. Não a única, mas por algum motivo as mães que amamentam "usam e abusam" dessa estratégia :)

    ReplyDelete
  3. Penso que com o tempo vamos começando a perceber se é fome ou não. Depois dos dois primeiros meses, durante a noite se acordava, punha a chucha... se se ficasse era porque nao era se nao dava mamã... com o tempo foi ficando mais simples :)

    ReplyDelete
  4. Só consegui amamentar o primeiro mês, portanto essa questão acaba por não se colocar... agora está com 4 meses, e são raras as vezes que "mama" com intervalo inferior a 3 horas, pois sei a quantidade que bebeu, e se chorar não é fome...
    Felizmente chora pouco, e quase sempre por sono :)

    ReplyDelete

Post a Comment