} Avançar para o conteúdo principal

Apresentados

episódio 2 - no corredor

Atravessou o corredor a medo. Era isso ou acordar novamente a irmã. O corredor era tão escuro que lhe parecia impossível a uma criança. As tábuas faziam-se notar a cada passo e ela preferia atravessá-lo em pressa do que se demorar por ali. Deviam ser uns 4 metros que lhe pareciam 12. Respirava fundo e ia de olhos fechados como se isso a protegesse do medo. O medo era de nada. Só do escuro, do desconhecido, do caminho, de não saber o que estava do outro lado.  Mesmo já tendo passado ali com a luz do sol. Quando chegava era bom e era mau porque era obrigatório voltar. Já sabia que nada se passava e que era só um caminho e mesmo assim voava para chegar o mais depressa possível. No dia a seguir era igual. Todos os dias.O mesmo corredor escuro. Todos os dias a luz da manhã a fazer esquecer a noite. As manhãs serviam para lhe descansar a alma e se rir de si mesma. Tinha a certeza que à noite não haveria medos porque estava tudo ali, tudo o que era para existir, tudo o que fazia realmente parte daq…

Uma bolha para os meus filhos


Gosto de viver a acreditar que nunca nada de mal lhes acontecerá.
No dia a dia caem, magoam-se e vivem como crianças normais cheias de mazelas e marcas de guerra e nódoas negras. Partem dentes e fazem galos. 
De vez em quando passam por grandes sustos e parece que está constantemente alguma coisa quase a acontecer e eles são salvos por anjos da guarda como este ano várias vezes nos aconteceu.  
Angustia-me pensar para além disto. Não gosto de pensar em doenças nem em possíveis acidentes mas a verdade é que somos todos vulneráveis à vida e eles não podem viver numa bolha ou isso não é viver. Mas ajuda se os protegermos das eventualidades que não são assim tão raras quanto isso. 
Como andar na estrada. 
Odeio andar de carro. Acho que as pessoas guiam sem amor à vida e sem respeito ao próximo. Andam a abrir e sem respeitar regras nenhumas. Descarregam frustrações e é realmente perigoso fazer viagens nas nossas estradas. 
Tenho medo de andar de carro e por isso gosto de saber que eles estão o mais protegidos possível destas loucuras e se há investimento útil é nas cadeiras do carro. É claro que nem sempre é viável ter as melhores cadeiras e quanto mais filhos mais difícil é fazer o investimento. 
Fui à apresentação da AxissfixAir da BébéConfort. A primeira cadeira do mercado com o sistema Air Safety ou trocado por miúdos, air bag integrado. Esta cadeira reduz significativamente o impacto em caso de colisão, amortecendo a cabeça e o pescoço do bebé/criança. 
Há muita coisa a dizer acerca deste sistema - parte da produção é portuguesa e fiquei fascinada com o rigor de todo o processo e também um bocadinho orgulhosa -  mas talvez o melhor seja referir alguns pontos que retive como mais importantes. 
A marca aconselha o uso de cadeirinha virada contra a marcha o mais tempo possível, uma vez que esta posição amortece a cabeça e espalha as forças de impacto por uma área maior da cabeça e costas, para além de proteger o pescoço ainda muito vulnerável. No entanto, para além de ser legal a partir dos 15 meses (altura em que o pescoço da criança é suficientemente forte para resistir melhor à força implusiva de uma colisão fontal média, há casos em que a única alternativa é virar a cadeirinha para a frente, carros pequenos, filhos que vomitam, entre tantas outras possibilidades. Nesse caso os bebés que vão virados para a frente vão tão seguros nesta cadeirinha como virados contra a marcha e isso é muito importante de saber e para mim uma revolução que acredito vá mudar o mercado das cadeirinhas. 
O sistema parece simples mas foi estudado com o maior detalhe e acho que nada melhor do que explicar por palavras minhas. 
A cadeira esteticamente é igual à AXISSFIX, a cadeira da Luísa, uma cadeira rotativa e já super segura. No entanto tem incorporado nas costas o sistema Air Safety. Em caso de colisão o air bag dispara das costas para a frente, ao contrário de um air bag convencional, acompanhando o pescoço e a cabeça do bebé/criança. O ar no seu interior é frio e é ar e não um químico o que também me descansa. Logo após o embate o air bag esvazia imediatamente- 1 segundo após a colisão - evitando o risco de asfixia.
A cadeira já está à venda em lojas de puericultura e no El Corte Ingles com um PVP de 649€ que obviamente não é pêra doce. A compra de uma cadeira deve ser ponderada e consciente e de acordo com as possibilidades de cada um. Mas caso estejam a decidir neste nível de preços, então não tenho dúvidas quanto a esta cadeira e ao que pode fazer em caso de colisão.





E este Porto maravilhoso visto do magnifico Yeatman Hotel?

Vejam o vídeo que ajuda a perceber tudo isto. 

Este post foi feito em parceria com a Dorel - Bébéconfort donas das cadeirinhas dos meus filhos a quem agradeço este dia tão bem passado. 

Comentários