As nossas coisas

Cada um tem as suas coisas. As suas coisas que nos chateiam. As nossas coisinhas.
Coisas piores coisas melhores. Coisas que nos impossibilitam de viver por inteiro e coisas que nos empurram para outras coisas. Ou boas ou más.
A certa altura as nossas coisas perante pessoas que olham para a vida com perspectiva ou imensidão parecem-os absurdas. Perante a saúde. Perante os filhos. Perante o sol. Perante a chuva. Perante homens que levam a vida com vida, pessoas que se ultrapassam, a elas mesmas, a incapacidades, aos obstáculos. A certa altura as nossas coisas são queixumes tontos, caprichos e coisinhas de nada. A dor no pé. O risco no sofá. Os quilos a mais. As férias que não se conseguiu tirar. As nossas pequenas desilusões e frustrações.
Mas são as nossas coisas. Sempre válidas porque são nossas. Aprender a pôr a vida em perspectiva sem precisar de exemplos de grandes pessoas que nos põem a um canto só por terem existido - é a grande caminhada da minha vida. Não tem nada a ver com felicidade ou alegria. Tem a ver com aproveitar o que a vida,  o destino ou Deus nos deu.
Nem sempre é fácil e acredito que mesmo os grandes tenham as "suas coisas" mas talvez a maturidade nos vá dando a capacidade de arrumar no saco o que não interessa e levar conosco só aquilo que é bom, que nos faz bem, que nos quer bem.
Pessoas. Coisas. Sentimentos. Atitudes

In memory Stephen Hawking

Comentários

Enviar um comentário