Carta aos meus filhos que um dia vão ter Instagram

Um dia todos terão idade de andar por aqui. A expor a vossa vida às vossas pessoas e sei que também a pessoas que não serão assim tão vossas, mas que vão andar por lá.
Se tudo correr bem vocês serão miúdos fortes. Confiantes. Seguros. Não vos vai importar muito as coisas sem importância. É para isso que eu e o vosso pai estamos cá, e toda a vossa família, para vos dar força. Esse é trabalho número um das nossas vidas.
Hoje vocês têm 7, 4 e 2 anos e não fazem ideia o que é um whatsapp, um post, instagram, facebook ou conhecem a palavra blog. Não vos escondo mas também não vos entrego - já - isto tudo assim do pé para a mão. Primeiro queremos garantir que o nosso trabalho está bem feito. Que nada disto vos aflige porque nada disto tem na realidade importância. E que vocês sejam crescidos o suficiente para este mundo paralelo.
Quero que saibam que o mais importante de tudo será relativizar. Às vezes há pessoas por detrás dos telefones que estão tristes e sozinhas e que de forma estranha se divertem com maldade. Não é preciso a mãe ou o pai para perceberem que isso está errado. Vocês sabem.
Às vezes essas pessoas ganham força quando há mais pessoas como elas, quando se juntam, quando se formam em grupo para apontar o dedo rebaixar, gozar. Não se deixem atingir por essas pessoas, não sejam essas pessoas.
Juntem-se sempre aos bons.  São esses que vos dão a mão se precisarem de atravessar o corredor da escola. Não sejam maus porque é fixe, porque não é. Fixe é ajudar o outro, sorrir ao outro, apoiar o outro.
A vossa vida é a coisa mais importante do mundo. Mais valiosa. E vocês vão ter que crescer com o rei na barriga e fechar os olhos a quem acha diferente.
No dia em que usarem o whatsapp e tiverem os vossos grupos e as vossas contas lembrem-se que é muito mais fácil escrever do que falar. Vejam o exemplo da mãe, escreve muito mais do que fala. Não há ninguém para nos travar e isso, às vezes, é perigoso.
Lembrem -se também que o mundo é tão maior. A rua é tão melhor. Os abraços e os beijos e as lágrimas e tudo isso não cabem nos ecrãs.
E vocês, meus queridos filhos merecem o melhor.
E o melhor dos outros só se vê olhos nos olhos.

Comentários