Os livros cá de casa

Cresci ligada à literatura, à poesia, aos contos.
Depois de me casar - e não sei muito bem explicar como nem porquê - a minha relação com a escrita e acima de tudo com a leitura mudou. Criou-se um espaço entre nós que foi aumentado à medida do tempo que passava e dos filhos que nasciam.
Apesar de me ter afastado da literatura "para a minha idade" fui conhecendo e descobrindo os livros deles.
E que alegria.
Comecei por ler todos os clássicos e a minha cultura infantil era muito limitada mas à medida que fui crescendo como mãe e também conhecendo quem me apresentasse bons livros, fui percebendo a honestidade da literatura infantil. E como há livros para eles que nos espantam como poucos.
Os livros servem-nos para tantos momentos e interessa ter alguns na cabeceira para abrir.
Para despertar a imaginação, o humor, os sentimentos.
Aqui vão alguns dos nossos preferidos tal como prometi.
Todas as semanas vou falar de 5 livros que por algum motivo me marcaram e/ou aos meus filhos. 

Este livro foi escrito por uma tia minha, Rita Ferro. Ofereceu-mo quando nasceu a Leonor. Fala sobre os vários estados de espírito que a mãe pode ter, estar cansada, zangada, distraída e nunca deixar, apesar disso, de gostar sempre do seu bebé. Os meus filhos todos adoram este livro e riem-se nas partes em que me reconhecem. 
A editora é a Dom Quixote


Os livros cá em casa não têm realmente dono, excepto alguns oferecidos especialmente para alguém. Este comprado pelo meu irmão é um verdadeiro sucesso. O livro não tem mesmo bonecos, apenas palavras e garanto que o sucesso é garantido. De todas as vezes que é lido, é diferente. Sons, representação, está tudo na responsabilidade de quem lê. É dos livros que os faz rir mais e a nós libertar algumas emoções. 



Clássico dos Clássicos. Este livro tão simples não é só uma história. Tem contas, tem animais, tem sons, tem formas, alturas, pesos. E um menino no fim disto tudo. É contado cá em casa há muito tempo e dede cedo que os miúdos adoram. 

imagem retirada daqui
Mamã Raposa. Este livro é bonito e cheio de poesia. A história é de uma mãe raposa que perde os seus raposinhos na neve. Aliás, eles escondem-se (quem nunca?). começa a procurá-los mas não é fácil na neve. O livro é cheio de recortes, dinâmico e divertir para ler com eles. A ilustradora estudou história de arte e artes gráficas e actualmente dedica-se a dinamizar ateliers para crianças. Vale a pena. 
Editora: Orfeu Negro


Se me pedirem para escolher um dos livros da minha vida é este. Tenho a história gravada no coração e penso nela muitas vezes. Acima de tudo quando penso no meu filho Zé Maria e também um bocadinho em mim. Não tenho este livro, por mais incrível que pareça. Uma amiga trouxe-mo para o ler numa altura em que duvidava de algumas coisas e ele caiu que nem uma bomba de tão certeiro que é. É dos livros mais incríveis que já li, cheio de mensagem e poesia. É bom para entender a identidade de cada um, a individualidade e aceitar tudo isso com um sorriso. 
Para ler rapidamente aos meus filhos, agora é a altura certa. 
A editora é a Kalandraka

Comentários

  1. Obrigada pelas sugestões! Conheço alguns, mas vou requisitar o Frederico na rede de bibliotecas de Lisboa para ler aos meus filhos! Boas leituras!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois diga se gostou e eles também. :) Um beijinho.

      Eliminar

Enviar um comentário