} Avançar para o conteúdo principal

Apresentados

episódio 2 - no corredor

Atravessou o corredor a medo. Era isso ou acordar novamente a irmã. O corredor era tão escuro que lhe parecia impossível a uma criança. As tábuas faziam-se notar a cada passo e ela preferia atravessá-lo em pressa do que se demorar por ali. Deviam ser uns 4 metros que lhe pareciam 12. Respirava fundo e ia de olhos fechados como se isso a protegesse do medo. O medo era de nada. Só do escuro, do desconhecido, do caminho, de não saber o que estava do outro lado.  Mesmo já tendo passado ali com a luz do sol. Quando chegava era bom e era mau porque era obrigatório voltar. Já sabia que nada se passava e que era só um caminho e mesmo assim voava para chegar o mais depressa possível. No dia a seguir era igual. Todos os dias.O mesmo corredor escuro. Todos os dias a luz da manhã a fazer esquecer a noite. As manhãs serviam para lhe descansar a alma e se rir de si mesma. Tinha a certeza que à noite não haveria medos porque estava tudo ali, tudo o que era para existir, tudo o que fazia realmente par

Em Setembro tremi um bocadinho. Sabia que ficar com a Luísa em casa não me deixaria tempo para "as minhas coisas". As minhas coisas são por regra na sesta dela que não é por aí além. Decidi(mos) trocar a escola por mais ajuda em casa e eu sou neste momento, e talvez pela primeira vez, 100% deles. Falta-me trabalho, tempo para mim, espaço e às vezes ar. Mas ainda não me arrependi apesar de tudo. Tenho o mais importante. O resto que há de vir nunca virá tarde.


Comentários

  1. ♥ Partilho o sentimento... A solução não foi a mesma... Mas não por não querer...
    Beijinhos e continua a inspirar-me, como sempre, desde que cá vim parar...
    5 em Crescendo

    ResponderEliminar

Publicar um comentário