} Avançar para o conteúdo principal

Apresentados

episódio 2 - no corredor

Atravessou o corredor a medo. Era isso ou acordar novamente a irmã. O corredor era tão escuro que lhe parecia impossível a uma criança. As tábuas faziam-se notar a cada passo e ela preferia atravessá-lo em pressa do que se demorar por ali. Deviam ser uns 4 metros que lhe pareciam 12. Respirava fundo e ia de olhos fechados como se isso a protegesse do medo. O medo era de nada. Só do escuro, do desconhecido, do caminho, de não saber o que estava do outro lado.  Mesmo já tendo passado ali com a luz do sol. Quando chegava era bom e era mau porque era obrigatório voltar. Já sabia que nada se passava e que era só um caminho e mesmo assim voava para chegar o mais depressa possível. No dia a seguir era igual. Todos os dias.O mesmo corredor escuro. Todos os dias a luz da manhã a fazer esquecer a noite. As manhãs serviam para lhe descansar a alma e se rir de si mesma. Tinha a certeza que à noite não haveria medos porque estava tudo ali, tudo o que era para existir, tudo o que fazia realmente parte daq…

sobre nós

Somos umas família normal. Se isso existir é o que somos. 
Não seguimos teorias mas tentamos fazer o nosso melhor e às vezes há coisas que encaixam nisto e naquilo e outras que saem da norma e é como corre bem. O que funciona connosco não funciona noutra casa e quando funciona ficamos felizes por isso. Mas cá em casa é assim. Choramos, rimos muito. Discutimos. Comemos bem e às vezes mal. Divertimo-nos. Somos uma família como tantas outras cheia de defeitos e de muitas coisas boas. 
Tenho 40 anos, 3 filhos com 9, 6 e 4. Sou casada com um homem bom que não gosta de aparecer mas que está sempre presente. Um Teckel com 10 anos que se chama Google ou o cão mais carente do mundo. 

Não como carne há 20 anos mas não sou vegetariana. Sou boa a fazer salgados e péssima nos doces. 
Gosto de remodelar a casa, de mudar as coisas de lugar e de ser organizada. O que não é fácil numa casa de cinco. 
Sou licenciada em Marketing e Publicidade, tenho dois anos de Estudos Africanos, tirei um curso de costura e escrevi dois livros. 
Gosto de tudo o que é papelaria e sou grande adepta do Bullet Journal o que me torna um bocado infantil.

Descobri o gosto pelo exercício físico que se tornou numa grande terapia e prazer.  

Escrevo para me sentir normal e é essa a minha grande busca, tanto aqui como na vida. 



Se gostarem de nós sigam-nos por aqui, no Facebook e no Instagram
Para colaborações através do email: contacto.amaejavai@gmail.com

Comentários